Comentários sobre a Conferência de Carla Coscarelli

Falar de tecnologias digitais associadas a pratica de ensino e pesquisa parece ainda mais significativo se considerarmos o atual contexto educacional. Se antes as ferramentas multimodais eram utilizadas como complemento ao processo de aprendizagem, hoje, diante de um cenário no qual o ensino remoto tornou-se o principal meio de contato entre milhares de alunos e professores em todo o mundo, as chamadas TDIC (Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação) assumem o papel de protagonistas nesta rede que interliga ambiente escolar e mundo digital.

A terceira palestra realizada durante o Ciclo de Conferências sobre Análise do Discurso Digital, promovido pelo grupo TEAR (Teorias de Argumentação e Retórica), foi ministrada pela Profa. Dra. Carla Viana Coscarelli, que há mais de vinte anos trabalha e desenvolve pesquisas na área de ensino e letramento digital. Inicialmente, a pesquisadora ressaltou a importância de formarem-se leitores críticos que atuem de modo autônomo na produção de textos multimodais, isto é, aqueles que integrem diferentes fontes de comunicação (escrita, som, imagem, etc.). Em sequência, a palestrante levantou uma provocação sobre o conhecimento que todos os participantes do processo educacional devem saber para lidarem com as TDIC. Embora a resposta possa ser mais complexa, Coscarelli apontou alguns caminhos possíveis. Um deles seria não apenas o aprendizado, mas também a produção de materiais de apoio e o compartilhamento de informações referentes ao manuseio das tecnologias digitais. Nesse sentido, interfaces, editores de textos, teclado, mouse e prática de digitação configuram-se como ferramentas educacionais que aliem a educação tradicional e o digital.

Se estamos vivendo na era da Web 4.O, como nos lembra Marie Anne-Paveau, não é segredo que as tecnologias digitais façam parte da vida de milhares de jovens. Todavia, o domínio de atividades realizadas nas redes sociais não representa, de fato, o letramento digital desses alunos. Assim, há a necessidade de unir, em sala de aula, a educação escolar e a digital. Com isso, espera-se alfabetizar estudantes que saibam, por exemplo, conduzir pesquisas online a partir de um senso crítico apurado que lhes permita não só filtrar informações realmente importantes, mas também que contribua para um processo de aprendizagem multidisciplinar e multimodal.

Sabe-se, no entanto, das enormes diferenças sociais que atingem estudantes de todo o Brasil. Durante a conferência, a ministrante foi questionada se a aplicação dessas ferramentas digitais de ensino não seria utópica considerando as múltiplas realidades observadas no sistema de ensino brasileiro. A isso, a professora Carla Viana relembrou a ausência de políticas públicas por parte do governo que negligencia investimentos para o setor de educação. Ademais, o papel ativo do professor, mesmo diante da disseminação de fake news, as quais influenciam no comportamento negacionista de muitas pessoas, também foi ressaltado. Desse modo, o sucesso das TDIC em sala depende não apenas da disponibilidade de máquinas e profissionais treinados, é preciso também a participação ativa de educadores e educandos.

Por fim, a palestrante mostrou aos ouvintes vídeos sobre o uso das TDIC em ambiente escolar. Os projetos “Clube da Esquina” e “Realidade Aumentada (RA)”, coordenados por Coscarelli, são exemplos que reafirmam a possiblidade de impulsionar um processo de ensino que contemple práticas tradicionais de aprendizagem – leitura, escrita, etc. – e tecnologias digitais, como o EDDIE (augmEnteD reaDIng dEsk), que levam a uma nova experiência com o texto.

A conferência “Tecnologias digitais: Colocando a teoria em prática”, apresentada pela pesquisadora Carla Viana Coscarelli suscitou reflexões que ultrapassam o âmbito da teoria. Com efeito, as discussões levantadas sobre uma prática de ensino que vise ao encontro entre hábitos tradicionais de aprendizagem e TDIC oportunizou aos ouvintes um olhar mais atento à necessidade de atender as demandas de alunos cada vez mais conectados digitalmente. Ademais, Coscarelli foi muita objetiva em suas explanações sem deixar de fundamentar os argumentados por ela apresentados; quanto às indagações do público foram todas respondidas, na medida do possível, e a conferencista usou de polidez e respeito diante das opiniões divergentes sobre o assunto que surgiram durante a palestra.

Considerando o que foi dito, acredita-se que a referida conferência possa interessar, primeiramente, a estudantes e pesquisadores da área de argumentação e retórica. Contudo, devido à relevância do assunto discutido e a riqueza de informações expostas, nada impede que o vídeo também seja aproveitado por aqueles que se preocupam com a introdução e permanência das tecnologias digitais em sala de aula. De qualquer modo, deixa-se aqui o convite para os interessados em maneiras de transformar e impulsionar o aprendizado de estudantes inseridos em um mundo cada dia mais interconectado.

Resenhista: Marcos Venicius Ferreira da Silva – Graduando do curso de Letras – Estudos Literários da Universidade Federal de Goiás – UFG

Referência: COSCARELLI, Carla Viana. TEAR Convida Conferência 3: Carla Coscarelli – Tecnologias digitais: colocando a teoria em prática. Youtube, 11 fev. 2022. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=m6wXXUUDa88&gt;. Acesso em: 17 mar. 2022.

Um comentário em “Comentários sobre a Conferência de Carla Coscarelli

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: